Dicas para quem quer retomar a academia

Por: Ivy Farias
Foto: Cristian Parente

voltar-academia Se começar a malhar é difícil, imagine recomeçar. Ter que fazer os mesmos exercícios de base, reaprender os movimentos e pegar leve nos pesinhos. “O ser humano sempre pensa em evolução, nunca imagina que vai regredir. Por isso é realmente complicado retornar ao esporte”, explica o personal trainer e fisiologista do exercício Carlos Cintra (SP).

Esse é o seu caso? Então, tenha calma. Não precisa desanimar nem ficar chateada, afinal você não é a única a passar por isso. Esta jornalista que aqui escreve já passou por essa situação. Nadava dois mil metros por dia, mas fui morar no exterior e fiquei um ano e meio sem entrar na água. De volta ao Brasil não conseguia fazer na piscina nem um terço do que antes era fácil demais. Além de estar enferrujada pela falta de atividade física, estava 7 quilos acima do meu peso ideal.

Ao mesmo tempo em que era um desafio, a natação também me desestimulava. Queria ter o desempenho de antes, mas meu corpo vivia uma nova realidade. Foi aí que entendi que voltar à ativa é diferente de começar a treinar: temos consciência do nosso corpo, mas ele não nos obedece mais. O que foi novidade, hoje sabemos de cor e o que muitas vezes foi estímulo, atualmente pode ser o que puxa a gente para baixo. Pensando nisso fui falar com especialistas em fitness para ajudar você a retornar à academia na maior segurança e com pique total. Acompanhe.

Primeira parada: check-up

O personal trainer Jastro Verçosa (BA) adverte que antes mesmo de se matricular na academia ou comprar um equipamento de fitness é essencial fazer alguns exames. “Às vezes, a aluna aparenta estar com a saúde normal. E é aí que mora o perigo, pois o professor de educação física não tem como detectar problemas cardíacos ou hormonais, por exemplo, só de olhar para ela. Por outro lado, com um exame médico em mãos ele pode elaborar um treino perfeito para seu real estado físico”, explica.

Avaliação corpórea é tudo!

Essa análise, feita em clínicas esportivas ou até na academia, incrementa o check-up sugerido pelo personal. “A genética varia de pessoa para pessoa e essa mesma herança define os tipos de fibras musculares e o estado em que elas estão, entre outras coisas. Sabendo disso fica bem mais fácil traçar objetivos e achar a atividade física certa para você, além de aprender a conciliar a estrutura que se tem com o que o seu corpo agüenta fazer”, esclarece a fisioterapeuta Sueli Povoas Machado (BA).

Devagar e sempre

Não interessa se antes você fazia 600 abdominais e corria duas horas na esteira: o recomeço é o momento de pegar de leve. "Inicie por exercícios light, como caminhada. Outra excelente opção são as aulas na água, entre elas a hidroginástica que têm baixo impacto e não sobrecarrega as articulações", sugere Jastro. Ele ainda explica o grande segredo para quem está voltando à ativa e não conhece mais os próprios limites: "Respeite-se e não abuse das repetições e cargas. Só quando o movimento ficar fácil aumente as séries. Mas tudo lentamente e com bom senso, sempre ouvindo o seu corpo."

Alongue, alongue, alongue

alongamento É essencial deixar os músculos preparados para qualquer esporte que você queira fazer. E para ganhar esse tipo de condicionamento nada melhor, nesta fase inicial, que realizar um alongamento completo, mantendo cada posição por 30 segundos. Repita tudinho antes e depois da malhação, ok?

Vá até onde puder

Jamais force a sua própria barra, tentando extrapolar antigos limites já no primeiro dia de treino. "Conhecer até onde se pode ir é atitude essencial para retornar ao fitness de forma segura", alerta Verçosa. Como se faz isso? "Fácil, preste atenção ao esforço que você está fazendo e, se não estiver bem, sentindo dores ou com a respiração ofegante demais, em vez dos 40 minutos habituais de ginástica faça somente meia hora ou 10 minutos, se for o caso. Porém, qualquer que sejam as suas condições físicas, tente manter a freqüência dos exercícios", aconselha ele.

Aposte na massagem

A má alimentação e o estresse estão entre os responsáveis por intoxicar nosso corpo. "Elas limitam a capacidade muscular", avisa Sueli. A solução? Uma massagem a cada 15 dias. "Tanto o shiatsu quanto a drenagem linfática são ótimas pedidas, pois limpam o organismo e preparam os músculos para a movimentação", conta ela.

Benditos pilates e ioga

Essa dupla é indicada para qualquer situação que seu corpo esteja, pois eles trabalharam com o equilíbrio e a força e ainda desafiam a gravidade.

Só faça o que você gosta

Fazer somente aquilo que a gente sente prazer é um dos passos mais importantes para não desanimar da malhação. "Por isso, escute a si mesma e garanta resultados surpreendentes!", recomenda a fisioterapeuta Sueli. Outra boa pedida é perceber em qual horário você se sente mais disposta e aproveitá-lo para queimar muitas calorias.

Comer para suar

Granola, aveia, castanha-do-pará e de caju, nozes, amêndoas, banana, inhame, mandioca, batata-doce, pão integral e barrinhas de cereal dão pique total. Por isso, invista neles. “Esses alimentos são do grupo dos carboidratos complexos, que fornecem energia de forma gradual ao longo do dia. Na prática, vale comer uma dessas opções uma hora antes da ginástica.”, explica a nutricionista esportiva Amélia Duarte (SP). "Outro bom estimulante é o chá verde. Por ser rico em cafeína e ter ação antioxidante, a bebida protege o organismo contra os radicais livres", afirma.

ESPAÇO DO ALUNO

Acesse e confira os conteúdos exclusivos:

LOCALIZAÇÃO

Unidade Cachoeirinha
Rua dos Patis, 23
CEP: 02613-000 | São Paulo/SP
Tel.: (11) 3989-1676 / (11) 8690-5396
E-mail: cachoeirinha@academiaplanetfit.com.br
ver mapa

Unidade Imirim
Av. Imirim, 2945
Imirim CEP 02465-300
São Paulo - SP
Fone: 4508 3178
E-mail: planetfit.imirim@hotmail.com
ver mapa